O ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM CLASSES MULTISSERIADAS NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO

Nome: Suelem Cardoso Miranda Rodrigues
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 17/02/2020
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Sandra Mara Santana Rocha Orientador
Rita de Cassia Cristofoleti Co-orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Záira Bomfante dos Santos Examinador Interno
Sandra Mara Santana Rocha Orientador
Rita de Cassia Cristofoleti Coorientador
Damián Sánchez Sánchez Examinador Externo

Resumo: A Educação Ambiental é uma das ferramentas de orientação para a formação da consciência dos indivíduos frente aos problemas ambientais, por isso, sua prática faz-se importante para solucionar o problema da perda do equilíbrio ambiental. Portanto, a educação é um elemento indispensável para a transformação da consciência ambiental. As bases teóricas apontadas para a discussão neste trabalho estão sob a visão da Educação Ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Para isso revisam-se autores que discutem a temática abordada, como: Dias (2004), Layrargues (2011), Loureiro (2002, 2004, 2006), Leff (2002, 2006), Reigota (2007, 2012), Gadotti (2000), Porto-Gonçalves (2006) e outros. Nessa perspectiva a pesquisa intitulada “O Ensino de Educação Ambiental em Classes Multisseriadas no Contexto da Educação do Campo” tem por objetivo analisar como a Educação Ambiental, como tema transversal, pode ser entrelaçada aos processos de alfabetização dos alunos de 4 a 8 anos de idade e nos temas geradores propostos pelo currículo das escolas multisseriadas do campo. A pesquisa foi desenvolvida em uma classe multisseriada na Escola Pluridocente Municipal “Córrego do Chiado”, localizada na zona rural do município de São Mateus-Espírito Santo. O presente estudo, trata de uma pesquisa-ação de abordagem qualitativa, em que foram utilizadas a observação participante, assim como, atividades de intervenção pedagógica para desenvolver uma sequência didática no ensino de Educação Ambiental. Como instrumentos de coleta de dados foram utilizados o registro das falas com anotações em diários de campo, gravações das rodas de conversa realizadas com as crianças em áudio, fotografias, filmagens, visitas de estudo, produções textuais, desenhos, ilustrações e demais atividades realizadas pelos estudantes para análise dos dados. Os resultados encontrados revelam as possibilidades de inserção da Educação Ambiental no cotidiano escolar a partir dos temas geradores das escolas do campo, ressaltando a importância desse trabalho como forma de dialogar com o contexto social e ambiental de meninos e meninas do campo, além de possibilitar práticas de alfabetização significativas e contextualizadas acompanhadas de práticas situadas de letramento. A proposta de sequência didática desenvolvida na pesquisa contribuiu para a valorização do diálogo, pois constata-se que os processos de reflexão compartilhados impulsionaram o exercício de sistematização e interpretação crítica que resultou nos elementos obtidos no decorrer da pesquisa, como a autonomia e emancipação dos estudantes. Estes fatores, por sua vez, se apresentam fundamentais na formação pessoal e social dos estudantes. A pesquisa contribuiu para firmar que é possível transversalizar a Educação Ambiental nas escolas multisseriadas do campo, assim como os efeitos desta na vida dos estudantes, que compreenderam a importância de adotar práticas produtivas com respeito ao meio ambiente, à biodiversidade e a comunidade em que reside na defesa de arranjos produtivos sustentáveis.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia Governador Mário Covas, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-540