O CURRÍCULO DAS ESCOLAS MULTISSERIADAS DO MUNICÍPIO DE SOORETAMA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOS SUJEITOS DO CAMPO

Nome: Ana Cristina Soprani
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/06/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Rita de Cassia Cristofoleti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adelar João Pizetta Examinador Externo
Gustavo Machado Prado Examinador Interno
Rita de Cassia Cristofoleti Orientador
Sandro Nandolpho de Oliveira Examinador Externo

Resumo: A discussão sobre o currículo na Educação do Campo é algo relativamente novo, tendo em vista ser novo também o próprio tema da Educação do Campo no cenário das políticas públicas brasileiras. Não obstante, os dilemas da educação perpassam por todos os movimentos históricos de constituição de nossa sociedade, em especial no campo, onde se configura como elemento central para grandes processos de transformação, principalmente quando tratamos da educação escolar. Dessa forma, o trabalho que aqui se apresenta busca discutir sobre os pressupostos teóricos que deram e continuam dando base para a implementação das políticas públicas em Educação do Campo a partir do viés do currículo. Para tanto, fizemos um mergulho na história do campesinato, sua constituição, desafios e conquistas, para então, inserirmos a educação a partir dessa perspectiva. Buscamos nesta parte da pesquisa o suporte de autores como Molina, Freitas, Munarin, Caldart, dentre outros, que nos possibilitaram um olhar para o campo da Educação do Campo. Tivemos como referência de pesquisa duas comunidades e suas respectivas escolas, ambas multisseriadas, passamos a dialogar com seus sujeitos inicialmente numa proposta de entrevista semi – estruturada. Em segundo momento realizamos a pesquisa de grupo focal com os professores. Estudamos também os documentos que norteiam a proposta curricular das escolas do campo do município de Sooretama. Para nossas análises procuramos dialogar com autores como Freire, Girroux, Aplle, Saviani e Arroyo, buscando com isso, ―pedagogizar‖ nossa prática. Ambas as etapas da pesquisa nos trouxeram os elementos base de nossa reflexão sobre como o currículo, num processo dialético, forma e é formado pela e na Educação do campo. No entanto, fica-nos a impressão de que há ainda um caminho a se percorrer no campo da Educação do Campo para que, de fato, sejam implementadas as mudanças necessárias para a efetiva implantação da proposta curricular que se pretende política e pedagogicamente ser o alicerce de uma educação transformadora.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia Governador Mário Covas, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-540