A LITERATURA E A PRODUÇÃO DE TEXTO: PENSANDO AS QUESTÕES DE GÊNERO E RAÇA NO ESPAÇO ESCOLAR.

Nome: Joyce Rangel Cerillo
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 21/05/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Eliane Gonçalves da Costa Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Álamo Pimentel Gonçalves da Silva Examinador Externo
Andressa Zoi Nathanailidis Examinador Externo
Eliane Gonçalves da Costa Orientador
Záira Bomfante dos Santos Examinador Interno

Resumo: Esta pesquisa investiga como o ensino de literatura no Ensino Médio, referenciado pela escrita de autoria feminina capixaba negra e não negra, conduz a produção de texto dos estudantes pensando as questões de gênero, raça e territorialidade. As autorias femininas e autorias femininas capixabas ainda passam por desconhecidas, muitas vezes pela construção de gênero desigual, também pela questão da territorialidade no cânone literário, legitimado por uma relação de poder existente entre homens e mulheres, envolvendo também questões de classe e território. Nesse viés, o trabalho com a literatura produzida no Espírito Santo na escola de Ensino Médio é um importante instrumento para que os alunos tenham o gosto pela leitura de textos de autoria feminina capixaba, e além de terem contato com a literatura produzida em terras capixabas, produzem textos tornando visíveis outras formas de pensar, diferentes do discurso eurocêntrico dominante. Para trabalhar com as questões de gênero, raça, classe e enfatizar como os territórios interferem na posição da escritora na sociedade, realizamos oficinas literárias com alunos do 2° ano do Ensino Médio (EM) da EEEFM “Professor Joaquim Fonseca”, em Conceição da Barra, onde analisamos obras de duas escritoras capixabas, “Água Salobra, de Bernadette Lyra e “Contos de Vista”, de Elisa Lucinda. Como aporte teórico utilizaremos os autores Antônio Cândido (2011), Marisa Lajolo (2001), Ermani Terra (2018), os quais tratam da temática da literatura e da produção textual; bell hocks (2013), Angela Davis (2016), dão suporte às discussões sobre gênero, raça e a escrita feminina na literatura. Para as análises dos textos produzidos nas oficinas identificamos a memória, o território e suas percepções sobre importância da leitura e produções de autoria feminina capixaba negra e não negra.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia Governador Mário Covas, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-540