A Formação Matemática de Professores Primários da Escola Normal Sul Baiano (ENSB) de Caravelas (BA) 1961-1972

Nome: Rosângelo Jesus da Rocha
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 19/12/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Moysés Gonçalves Siqueira Filho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Edilene Simões Costa dos Santos Examinador Externo
Moysés Gonçalves Siqueira Filho Orientador
Valdinei Cezar Cardoso Examinador Interno

Resumo: Esta dissertação busca responder a seguinte questão de investigação: Quais saberes matemáticos e métodos de ensino estiveram presentes na formação de normalistas da Escola Normal Sul Baiano (ENSB), no período de 1961 a 1972? Objetiva investigar os saberes matemáticos e as vagas pedagógicas presentes no currículo, nos manuais para professores e nos livros adotados, bem como nos programas de formação dos normalistas da Escola Normal Sul Baiano, no período de 1961 a 1972. Para tanto, [1] Identifica e analisa as propostas de ensino; a legislação vigente e os recursos didáticos utilizados na e pela ENSB; [2] Averigua as normas e finalidades presentes na ENSB que auxiliaram a consolidação da profissão docente na cidade de Caravelas e Extremo Sul da Bahia na década 1960; [3] Investiga as abordagens dos saberes matemáticos a e para ensinar durante o período em que a formação dos professores primários de Caravelas esteve a cargo da ENSB. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho histórico-documental cujo diálogo se estabeleceu por meio de alguns representantes da História Cultural. Fundamenta-se na História Cultural por compreender que o conhecimento não pode ser analisado desconsiderando a cultura na qual ele esteve inserido e foi produzido. Assim sendo, apoiamos em conceitos de representação, prática e apropriação propostos por Roger Chartier, estratégias e táticas, apresentados por Michel De Certeau, cultura escolar, por Dominique Julia e análise histórica da constituição das disciplinas escolares, descritas por André Chervel. O recorte temporal justifica-se como marco inicial, 1961, ano de fundação da escola normal de Caravelas e, 1972, ano em que se formou a última turma de normalistas. As fontes foram constituídas por dispositivos, como legislações, fichas de alunos, atas, livros, manuais e entrevistas com três ex-normalistas da instituição pesquisada. Com base nessas fontes, inferimos que a formação dos normalistas consolidou-se por meio de valores moral, cívico e religioso em consonância com os ideais propostos para o professor primário da época; e pela apropriação de saberes aritméticos a ensinar e para ensinar, advindos das disciplinas de formação geral e profissional. Os resultados demonstram uma desconexão entre as disciplinas “Matemática” e “Didática da Matemática” no que diz respeito à adoção de diferentes vagas pedagógicas na formação desses normalistas.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Rodovia Governador Mário Covas, Km 60 - Bairro Litorâneo, São Mateus - ES | CEP 29932-540